Tag Archives: R1C1

Excel – Usando a notação L1C1

Essencialmente uma planilha é uma tabela, e não há modo mais simples do que fazer referência do que por coordenadas de linha e coluna.

O Excel disponibiliza duas formas referenciar as células que compõem uma planilha. São elas o A1 e o L1C1 (Linha X Coluna X) do inglês R1C1 (Row X Column X).

O padrão é a primeira, sendo que letras representar colunas e a linhas os números. É uma forma mais usual por se acostumar facilmente com ela. Mas como nem sempre é fácil traduzir letras em números (Do A ao Z é até simples, mas será fácil saber exatamente a coordenada da coluna CQ?), que geralmente utilizamos em fórmulas mais avançadas como PROCV, PROCH, ÍNDICE, entre outras.

A notação é muito utilizada na gravação de macros, pois prevê maneiras de referenciar células de forma relativa e absoluta.

Referência relativa

Como o próprio nome diz, é utilizada para identificar a uma coordenada a partir de outra. Por exemplo, se queremos saber onde está a linha 5 sendo que estamos na linha 2, a linha 5 está 3 coordenadas abaixo desta.

L[-1] corresponde ao preenchimento de uma linha inteira considerando uma linha acima da célula referenciada inicialmente.

L[1]C[3] referencia uma célula uma linha abaixo e três colunas à direita da célula referenciada inicialmente.

Referência absoluta

Identifica uma coordenada pelo seu valor real, partindo o zero.

L3C3 faz referência a uma célula na linha 3 e coluna 3.

C corresponde ao preenchimento da coluna atual.

Como ativar a notação L1C1 no Excel

Vá ao menu Opções->Ferramentas. Na janela que surgir, vá aba Geral e em Configurações, ative a opção Estilo de referência L1C1.

Opcoes L1C1

Clique OK para confirmar e veja uma célula já com a nova notação apresentada na caixa de nomes:

Resultado final

Importante: quando se configura o estilo de referência em uma pasta de trabalho, ela é carregada para outro computador. Caso a ative para auxiliar no desenvolvimento de fórmulas, lembre-se de voltar ao estilo original para não assustar o usuário.

Abraços

Tomás Vásquez